sexta-feira, 6 de maio de 2011

dossiê do choro duns bichos I






Percebe-se que quando a baleia chora, por exemplo, dá ao mundo esse bicho um exemplo dignificante de aleluia. Sim vizinha, a baleia chora em aleluias. Trata-se de agudíssimos lamentos na linhagem pseudo-gregoriana a despeito das profundidades da vida profunda-marina-profunda-meu-bem. Inda a coisa de que a baleia é o único bicho a derramar choro para cima torna-a realmente irritante aos outros choros de bichos mais situados a tal gravidade terrestre. Os golfinhos tentam e param exatamente aí, não chorando (daí os pulos imitando e invejando as lágrimas das baleias).
Os ursos polares choram pequenos cubos brancos que não devem ser confundidos com os pequenos e doces brancos cubos chorados pelas xícaras.
Há quem diga que alguns tipos de pássaros e quem há que diga diz dizer que há de ser a grande maioria, portanto, há quem diga que a maioria dos pássaros chora as próprias penas, fato este ainda a ser comprovado (o do choro em penas e do de quem há que diga, visto que o povo só sabe falar. Chorar que é bom, ninguém chora o caluniado crocodilo).
Os caramujos e lesmas choram rastros.
Suricatos choram agachados, camelos choram poeira, tartarugas gigantes choram pedras e a boa e velha hiena chora de rir, especialmente ao ver chorar uma anta de bosque ao ter que o bosque, lugarzinho batuta e lar dos os passantes, namorados, garis desocupados e tarados ocupadíssimos, é o único lugar da história da evolução a saber: dada a meia-noite de todos os dias ímpares dos anos pares, lobos, lobinhos e lobisomens uivam de tanto chorar a desgraceira que o Tio Darwin piruetou aos bichos embaralhando a tal cadeia alimentar, maior absurdo embaralhado na história da evolução da fome, fome esta a ser outro documento a ser vistoriado aqui pela vistoria oficial dos dossiês dessa tipajem de ser. Nós nos cabelos do bicho? Sim vizinha. Nós nos cabelos do bicho e do caduco Darwin e aleluia!

Adendinho Animal a:

Choro baixinho só em saber que nesse primeiro dossiê do choro duns bichos temos pelo menos dois tesouros que são o BICHO.
Esse: nunca o termo CADUCO foi usado com tamanha propriedade!
E esse: nasce aqui o novo dito popular a desmentir um cafona calunioso. Eis-o: CHORAR QUE É BOM, NINGUÉM CHORA O CALUNIADO CROCODILO.
Chorando e chupando manga ou não, eu sou o cão, vizinha! O cão!

Adendinho Animal b:
 Esperneio chorando só em saber que o Ésquilo anda escondendo o ouro do populacho, visto que não comuna nem quebra conosco seus castanheiros dossiês, coisa perigosíssima podendo ser esclarecida mais adiante, quem sabe, no bem-em-breve futuro DOSSIÊ DO ESQUILO QUE, CHORANDO, VOMITOU O PRÓPRIO CORAÇÃO NO MEU POTE DE RAÇÃO. (yãmi!)


Julinha D.

8 comentários:

cduxa disse...

Jlinha D. o que fez ao pobre do Ésquilo?
Este cão é mesmo alfa.

CAROLINA CAETANO disse...

Nossa, tá horrível essa edição, hem, Willian?! Dá um jeito nisso, até o título tá torto.

Bípede Falante disse...

Pois é, oh, lágrima que escorre para o lixo, que não tenho, para ti, um precioso vidrinho nem um barato, que não tenho quase lágrimas ainda que tenha um bocado de choro.
Adorei o seu texto, Julinha. Muito bem humorado, diferente e enlouquecido.
beijos.
BF

Carla Diacov disse...

Não sei ladrar
Anna Swir

Estou a lavar o chão da cozinha
como se tivesse quatro patas,
na posição de cão.
Alcanço
por um momento
o bom humor
de cão.

É pena, só não consigo
ladrar.

Carla Diacov disse...

cachorrada sim!

mas sempre com o buço em dia, vizinha!

João Ludugero disse...

Visite meu blog de poesias. Se gostar e puder meseguir, vou gostar muito. Saúde e felicidades, hoje e sempre! Muitas alegrias duradouras e muita luz, muita paz e dias felizes! Abraços,
João, poeta.
www.ludugero.blogspot.com
Até mais! Já te sigo.

Carla Diacov disse...

'"Que vida de cão!", diz o gato.
E sente-se logo melhor.'
Valentin Bérestov

Patrícia Gonçalves disse...

Julinha, adorei as lagrimas, o texto, era o que eu precisava de cafe da manha!!!